Início Especiais Listas Pontos corridos e a eterna gangorra

Pontos corridos e a eterna gangorra

Século XXI, pontos corridos e as consecutivas lutas contra o descenso

às 14h00 (atualizado às 18:48 de 21/11/16)
979
0
COMPARTILHE
Vitória x Atlético. Foto: futebolbahiano.org

Nas duas primeiras partes vimos momentos diversos. Logo quando o rebaixamento começou, o Vitória se revelou um candidato assíduo, lutando todos os anos até finalmente cair.

Início: Seguidas lutas e um rebaixamento

Após o retorno, o leão conseguiu passar um longo período na Série A, muitas vezes passando longe de qualquer perigo. Essa fase durou até o começo dos pontos corridos, ou mais precisamente em 2004.

Retorno à Série A e anos de estabilidade

2004 – Após quase uma década sem maiores preocupações na primeira divisão, o Vitória voltou a disputar na parte de baixo da tabela. Após um primeiro turno digno (29 pontos, 7 acima da zona de rebaixamento), o leão desandou no segundo turno e até demorou de entrar na zona mortal, porém uma sequência de quatro derrotas nos últimos quatro jogos foi decisiva para o descenso do rubro-negro, que caiu em casa após perder para a Ponte Preta por 2-1. Bastava apenas uma vitória nos últimos quatro jogos para permanecer na Série A. Sétimo ataque e pior defesa, o Vitória caiu após 12 temporadas seguidas na elite. E ainda ficaria pior.

Nos anos seguintes, o Vitória se tornou o maior andarilho do futebol brasileiro. Caiu para a Série C em 2005, subiu imediatamente em 2006 e já em 2007 subiu na Série B, voltando para a primeira divisão. Nos anos seguintes, boas campanhas em 2008 e 2009 pareciam mostrar um bom caminho: o da estabilidade. Mas o futuro não seria tão tranquilo assim

2010 – Campeão baiano e finalista da Copa do Brasil, 2010 mostrou que no brasileiro o ano não seria de comemoração. No primeiro turno o leão ainda conseguiu uma campanha razoável, fazendo 22 pontos e ficando fora da zona. Mas no segundo turno a coisa azedou e o time caiu pelas tabelas. Na reta final, uma sequência pífia de quatro empates e uma derrota. Mesmo assim, bastava vencer o Atlético Goianiense em casa e permanecer na Série A. Um empate por 0-0 no Barradão lotado mandou o Vitória de forma melancólica para a segunda divisão.

Nos dois anos seguintes, o Vitória esteve na Série B, perdendo um acesso na penúltima rodada em 2011 e perdendo um título que esteve nas mãos em 2012. Em 2013, já na elite, o leão ficou a 3 pontos da sonhada Libertadores. Em 2014 a velha realidade bateu à porta

2014 – Ao contrário de 2010 que começou bem, 2014 mostrou desde o início que seria trágico. Eliminações vergonhosas na Copa do Brasil e Copa do Nordeste além do campeonato estadual perdido na final. No brasileirão, o primeiro turno acabou e o Vitória estava na lanterna com apenas 15 pontos. No segundo turno o time melhorou, mas novamente se complicou na reta final, na hora de decidir. Apesar de ter apenas uma vitória em seis jogos, o rubro-negro chegou contra o Santos podendo se salvar, bastava vencer o time paulista no Barradão e torcer por um empate do Palmeiras. O Palmeiras fez sua parte e empatou; o Vitória, novamente decidindo a vida em casa, perdeu por 1-0 e voltou para a Série B, onde subiu de primeira em 2015.

2016 – O primeiro turno do leão não foi excepcional mas serviu para ficar fora da zona de rebaixamento: foram 22 pontos e a 14ª colocação após 19 jogos. Faltando duas rodadas para o final do campeonato, o rubro-negro está em 16º com 42 pontos. O fim dessa história, só saberemos na última rodada

COMPARTILHE
Apenas uma equipe de estudantes e profissionais de diversas áreas, sobretudo, torcedores rubro-negros, igualmente a quaisquer outros, apaixonados fervorosamente pelo Esporte Clube Vitória.