Início Colunas Memórias do Leão Dois títulos em 24 horas: o Vitória de 1949

Dois títulos em 24 horas: o Vitória de 1949

488

Com muitos títulos disputados e conquistados em sua história o Vitória e sua torcida já viveram algumas situações atípicas para o desporto bretão. Em 2003 por exemplo, o clube levantou duas taças em cerca de 48 horas. Se a situação era de glória pouco mais de uma década e meia atrás, hoje constitui-se um melodrama por conta de duas eliminações num curto espaço de tempo: 24 horas. O que não se sabe com grande relevância é que para além do recente fracasso, o Vitória também já conquistou dois títulos num espaço-tempo de 24 horas.

Em 1949, o mês de maio foi bastante importante para o Decano. No dia 13 daquele mês completava o Vitória 50 anos dentro do cenário esportivo baiano. Com festividades celebradas entre os dias 13 e 14, e a mudança de presidência de Manoel Barradas para as mãos de Renato Teixeira, o Vitória partiria alguns dias depois para a conquista de dois títulos no âmbito do futebol. O tradicional Torneio Início, festa desportiva que abria o calendário do futebol baiano, foi disputado ainda em maio.

No dia 28 daquele mês, um sábado, o time amador rubro-negro conquistou em cima das equipes do Energia Circular, Bahia e Leônico o torneio que abria a temporada para os amadores. Com um elenco formado por: Pedrinho, Braga, Protásio, Irineu, Floriano, Paulinho, Walter, Figueiredo, Fernando Farias, Teomario, Otto e Maia. Um dia depois, o Vitória repetiu o feito com sua equipe de profissionais. Dessa vez, diante dos times do São Cristovão, Galícia e Botafogo de Salvador, com os placares 1 a 0, 0 a 0 e 1 a 1 respectivamente. O escrete dessa conquista era fomado por: Antoninho, Durval, Joel, Augusto, Mundinho, Claudio, Tombinho, Luiz Viana, Milton, Maneca e Dario.

Luiz Viana desarma um jogador galiciano numa partida disputada no Campo da Graça. (Acervo: Ângelo Alves/André Luis)

Profissionalmente, o Vitória não conquistava o Torneio Início desde o ano de 1944, quando tinha sido tetracampeão do certame. O título, disputado num único dia, como era costumeiro, abriu a temporada do futebol baiano. Um breve e curioso caso de como a torcida rubro-negra de outrora, já teve suas glórias num breve espaço de tempo.


Deixe sua opinião