O atacante Vico é um dos destaques Vitória em 2020. Titular absoluto de Geninho, o paranaense de 23 anos enaltece a comissão técnica e avalia o trabalho executado no início da temporada 2020.

“Esses primeiros três meses foram muito importantes pra gente se conhecer, atletas e comissão técnica. O Geninho é um treinador muito experiente, que vem de times grandes e tem uma bagagem. Um cara que tem no sangue que é vencedor. O Bruno é um cara muito estudioso do futebol e que no dia a dia tenta ao máximo nos passar informações sobre os times, posse de bola e transição ataque e defesa. Eu tenho aprendido muito com ele. São três meses de um bom trabalho. A nossa equipe vem crescendo gradativamente, fazendo boas partidas. Tivemos apenas uma derrota nesse tempo. Nossa equipe tende a crescer ainda mais. A comissão técnica bem fazendo bons trabalhos e temos evoluído nisso”, explicou o jovem jogador em contato exclusivo com a equipe do Arena Rubro-Negra.

Vico é um dos destaques do time com três gols em oito jogos na temporada. O torcedor rubro-negro reconhece que a entrega é uma das suas marcas quando atua. O camisa 11 se mostra feliz no Vitória e diz viver o melhor momento na carreira.

“Estou muito feliz com os gols e assistências que tenho feito. Creio que esse é o meu melhor momento como profissional. Estou muito feliz aqui no Vitória, com meus companheiros e comissão técnica. Mas tenho muito pra aprender e melhorar com eles. Creio que posso sim, jogar muito melhor do que estou agora. Esse é o meu melhor momento no profissional e estou feliz até aqui”, revelou.

Vico foi fundamental na vitória por 3 a 1 diante do Lagarto, na segunda fase da Copa do Brasil. O terceiro gol, o que deu a classificação a fase seguinte, foi tão memorável que considera o mais importante e bonito da sua carreira. Em entrevista ao canal SporTV, o atleta foi as lágrimas ao lembrar das dificuldades que passou devido a algumas contusões. Em dado momento, que inclusive o fez pensar em abandonar a carreira.

“Foi um gol muito bonito realmente. Foi o mais bonito da minha carreira até hoje. Foi emocionante porque só eu e meu pai sabíamos o que eu tinha passado pra chegar até aqui. Passei por algumas lesões que me tiraram a vontade de jogar e pensar: Será que vou voltar a fazer o que gosto? E quando a gente faz um gol daquele tamanho, pela competição que era e o gol bonito do jeito que foi, passa um filme na nossa cabeça.

O ponto de equilíbrio de Vico nos momentos difíceis o Seu Everaldo, o pai dele, que o motivava quando pensou em desistir do futebol.

“No meio dessas lesões meu pai sempre me motivou, esteve do meu lado, incentivou e usou palavras com que eu pudesse não desistir. Ele falava: “Filho, tua hora vai chegar. Você ainda vai dar muitas alegrias pra gente. Não desiste, estou contigo“. Com certeza aquele gol tinha um gostinho diferente e por isso que me emocionei tanto”, revelou.

Revelado pelo Grêmio, Vico estava ano passado na Ponte Preta, onde atuou em treze oportunidades com três gols marcados.


Deixe sua opinião